Avsnitt

  • O trabalho artístico, na perspectiva marxista, seria produtivo ou improdutivo? O curso de extensão virtual “Trabalho Cultural e Artístico” começou suas atividades em 6 de fevereiro de 2024 com o professor Ruy Sardinha Lopes (USP) nos provocando com essa inquietude.

    Aqui, trazemos apenas o áudio da aula, sem a resposta aos comentários e perguntas feitas durante transmissão no nosso canal do YouTube, onde o material pode ser acompanhado sem edição: https://www.youtube.com/watch?v=AxEdDyuPrSw.

    Sobre o curso

    O curso “Trabalho Cultural e Artístico” é organizado pelo grupo de pesquisa Crítica da Economia Política da Comunicação (CEPCOM) a partir da Unidade Educacional Santana do Ipanema da Ufal (Universidade Federal de Alagoas), em parceria com o Grupo de Trabalho de Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (CLACSO). Para informações sobre o curso, acesse: https://ufal.br/transparencia/noticias/2024/01/ufal-abre-inscricoes-para-curso-de-extensao-sobre-trabalho-cultural-e-artistico/view.

    Referência indicada:

    DURÁN, J. M. Elementos para una Crítica de la Economía Política del Arte. Revista Eletrônica Internacional de Economia Política da Informação da Comunicação e da Cultura, [S. l.], v. 13, n. 2, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/eptic/article/view/113. Acesso em: 8 fev. 2024.

    PS: Link para lista de frequência: https://forms.gle/daYx7EdVekAGozy66

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolve ciclo de leitura para fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O novo episódio discute o artigo "A representatividade nordestina e a Copa do Nordeste: usos e apropriações na modificação da identidade do torcedor paraibano", apresentado por Joyce Serafim, estudante de graduação em Jornalismo da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Referência

    ARAÚJO, A. F. N.; OLIVEIRA, D. L. de. A representatividade nordestina e a Copa do Nordeste: usos e apropriações na modificação da identidade do torcedor paraibano. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 45., 2022, João Pessoa. Anais... São Paulo: Intercom, 2022.

  • Saknas det avsnitt?

    Klicka här för att uppdatera flödet manuellt.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolve ciclo de leitura para fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O novo episódio discute o artigo "Futebol e EconomiaPolítica da Comunicação: revisão de literatura e propostas de pesquisa", apresentado por Débora Cândido, estudante de graduação em Jornalismo da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Referência indicada

    [Indicada] SANTOS, A. D. G. dos; SANTOS, I. S. da C. Futebol e Economia Política da Comunicação: revisão de literatura e propostas de pesquisa. Redes.com, Sevilha, n. 19, p. 379-395, 2015.

    Referências comentadas

    Dossiê temático "ECONOMIA POLÍTICA DO ESPORTE-ESPETÁCULO: MERCANTILIZAÇÃO E RESISTÊNCIA FRENTE À CONTRADIÇÃO ECONOMIA-CULTURA" da Revista EPTIC: https://periodicos.ufs.br/eptic/issue/view/1249

    Dossiê temático "ESTUDOS CRÍTICOS, COMUNICAÇÃO E ESPORTES" da Revista EPTIC: https://periodicos.ufs.br/eptic/issue/view/430

    MORAIS, Kátia; JAMBEIRO, Othon. Por uma economia política do audiovisual no capitalismo global. Revista Eletrônica Internacional de Economia Política da Informação da Comunicação e da Cultura, [S. l.], v. 22, n. 3, p. 185–204, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/eptic/article/view/13917. Acesso em: 1 fev. 2024.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolve ciclo de leitura para fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O novo episódio discute três textos: "Geografia do futebol das cidades médias brasileiras: relações entre sucesso esportivo e características urbanas" (Campos, 2020); "A cobertura da Copa do Nordeste pela TV Esporte Interativo" (Fragoso, 2013); e "#Onordestemerece um #Nordestelivre: Futebol e identidade regional na TV Esporte Interativo" (Abreu; Vasconcelos, 2015). O material foi apresentado por Mateus Gonçalves, Guilherme Pontes e Viviane Silva, estudantes de graduação em Ciências Contábeis e Jornalismo da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Referências

    CAMPOS, F. R. G. Geografia do futebol das cidades médias brasileiras: relações entre sucesso esportivo e características urbanas. Terr@Plural, Ponta Grossa, v.14, p. 1-21, e2013294, 2020. DOI: 10.5212/TerraPlural.v.14.2013294.020.

    FRAGOSO, W. T. A cobertura da Copa do Nordeste pela TV Esporte Interativo. 2013. 64 f. Monografia (Graduação em Comunicação Social/Jornalismo) – Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013. p.38-60.

    VASCONCELOS, A. A.; ABREU, D. #Onordestemerece um #Nordestelivre: Futebol e identidade regional na TV Esporte Interativo. Esporte e Sociedade, v. 10, n. 24, p. 1-25, mar. 2015.

  • Este episódio discute o artigo: "Futebóis – da horizontalidade epistemológica à diversidade política" (Damo, 2008). O material foi apresentado por Maria Isabel Lopes, Micaelle Cristina Soares Santos e Eduardo Jorge Lima Alexandre, estudantes de graduação da UFAL de Ciências Econômicas (Isabel e Eduardo) e Educação Física, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Esta leitura faz parte de um projeto do grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) com o Intervozes - Coletivo Brasil de Comunicação, o "Observatório da Transmissão de Futebóis", que tem como primeiro projeto o "Levantamento das transmissões de futebóis no Brasil", parte dele com um ciclo de leituras.

    Referências

    DAMO, A. S. Futebóis – da horizontalidade epistemológica à diversidade política. Fulia, Belo Horizonte, v. 3, n. 3, p.37-66, set./dez.2018. DOI: 10.17851/2526-4494.3.3.37-66.

    [Citada] Podcast "O Jogo é Hoje": https://open.spotify.com/show/0oLGPWMEb31fXNyXLa2H27?si=69948ff7e00547af

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolve ciclo de leitura para fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O novo episódio discute dois artigos: "Processos midiáticos do esporte: do futebol na mídia para um futebol midiatizado" (Brittos; Santos, 2012); e "A fase da multiplicidade da oferta na Indústria Cultural e no futebol" (Santos; Maria, 2014). O material foi apresentado por Guilherme Pontes e Joyce Santos, respectivamente, estudantes de graduação em Jornalismo da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Indicação de episódios do Jogando Dados:

    Curso EPF - Aula #9 - O papel da Indústria Cultural na difusão do futebol enquanto negócio: ⁠⁠https://open.spotify.com/episode/1rfTke4nNhigtuzOeK1y7v?si=J7SXWYmqRxunxMSqdpomzw

    Curso EPF - Aula #10 - Extensão da mercantilização do futebol desde o final do século XX: https://open.spotify.com/episode/3M9E7T0GVoJBAJ5Nw9Cf3y?si=PGNW8h7xQPagaxku2BwSIg.

    Referências

    BRITTOS, V. C.; SANTOS, A. D. G. dos. Processos midiáticos do esporte: do futebol na mídia para um futebol midiatizado. Comunicação, Mídia e Consumo, São Paulo, v. 9, n. 26, p. 173-190, nov. 2012. Disponível em: https://revistacmc.espm.br/revistacmc/article/view/350. Acesso em: 17 dez. 2023.SANTOS, A. D. G. dos; MARIA, D. B. A fase da multiplicidade da oferta na indústria cultural e no futebol. Mediação, Belo Horizonte, v. 16, n. 18, p. 45-60, jan./jun. 2014. Disponível em: http://revista.fumec.br/index.php/mediacao/article/view/2187. Acesso em: 17 dez. 2023.

    [Citada] TELLES, M. Perdidos na intensidade da multidão: uma entrevista com Hans Ulrich Gumbrecht. Comunicação e Esporte, Rio de Janeiro, 30 mar. 2023. Disponível em: https://comunicacaoeesporte.com/2023/03/30/perdidos-na-intensidade-da-multidao-uma-entrevista-com-hans-ulrich-gumbrecht/. Acesso em: 17 dez. 2023.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolve ciclo de leitura para fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O novo episódio discute dois trechos de livros: o capítulo "A involução relativa da economia alagoana" (Gomes, 2014); e "Economia Política e Política Cultural", "Política cultural e cultura brasileira" e "Economia da Cultura" (Bolaño, 2015). O material foi apresentado por Mateus Gonçalves e Viviane Silva, respectivamente, estudantes de graduação em Ciências Contábeis da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Indicação de episódio do Jogando Dados:

    Curso EPF #Aula 4 - Contradição economia-cultura: ⁠https://open.spotify.com/episode/5IUtBFODT7pBaw4FoVCF5A?si=U7nHm410QVmzDngiM-KFNA.

    Referências

    GOMES, F. G. A involução relativa da economia alagoana. In: ______. Ensaios sobre o subdesenvolvimento e a economia política contemporânea. São Paulo: Hucitec, 2014. p. 33-51. Disponível em: 3- Gomes.pdf. Acesso em: 16 dez. 2023.

    BOLAÑO. César Ricardo Siqueira. Conceito de cultura em Celso Furtado. Salvador: EDUFBA,2015. p. 262-283. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/bitstream/ri/28659/1/BOLA%C3%91O-o-conceito-de-cultura-em-celso-furtado-EDUFBA-2015.pdf. Acesso em: 16 dez. 2023.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolve ciclo de leitura para fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O oitavo episódio discute o artigo "Padrão tecno-estético: hegemonia e alternativas" (Brittos; Oliveira, 2009). O material foi apresentado Débora Cândido, estudante de graduação de Jornalismo da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Indicação de episódio do Jogando Dados sobre o tema do artigo:

    Curso EPF #Aula 6 - Barreiras dos mercados infocomunicacionais: https://open.spotify.com/episode/5wGgSsM6xk8u4Vq08rI55O?si=7K23nM7pTjGRRixGEN8iVQ.

    Referência

    BRITTOS, V.; OLIVEIRA, A. M. Padrão tecno-estético: hegemonia e alternativas. In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO SUL, 11., 2009, Novo Hamburgo. Anais... São Paulo: Intercom, 2009. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/regionais/sul2010/resumos/R20-1335-1.pdf. Acesso em: 14 dez. 2023.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolve ciclo de leitura para fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O sétimo episódio discute dois artigos científicos sobre a visão de Celso Furtado sobre o desenvolvimento do Nordeste brasileiro: "Celso Furtado e o desenvolvimento regional" (Diniz, 2009); e "A frustração dos sonhos de Celso Furtado: uma interpretação crítica do processo de desenvolvimento econômico do Nordeste brasileiro" (Oliveira; Mattos; Machado, 2020). O material foi apresentado, respectivamente, por Mateus Gonçalves e Viviane Souza, estudantes de graduação de Ciências Contábeis da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Indicação de episódio do Jogando Dados sobre o tema do artigo:

    Dados na Mesa #23: A importância de Furtado para pensarmos as políticas culturais em uma economia política da cultura: ⁠⁠⁠⁠⁠https://open.spotify.com/episode/6xB32ngQHFCPUR4hQhJcgI?si=smIO7RnLSjSB6HG27-GGIA.⁠

    Referências

    [Principal 1] DINIZ, C. C. Celso Furtado e o desenvolvimento regional. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 19, n. 2, p. 227-249, maio/ago. 2009. Disponível em: ⁠https://revistas.face.ufmg.br/index.php/novaeconomia/article/view/1045/790⁠. Acesso em: 20 nov. 2023.

    [Principal 2] OLIVEIRA, F. C.; MATTOS, F. A. M. de; MACHADO, D. C. A frustração dos sonhos de Celso Furtado: uma interpretação crítica do processo de desenvolvimento econômico do Nordeste brasileiro. Cadernos do Desenvolvimento, Rio de Janeiro, v. 15, n. 26, p. 125-148, jan./jun. 2020. Disponível em: http://www.cadernosdodesenvolvimento.org.br/ojs-2.4.8/index.php/cdes/article/view/472. Acesso em: 20 nov. 2023.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolve ciclo de leitura para fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O sexto texto foi a subseção "A lógica do valor no futebol midiatizado" (Santos, 2021). O material foi apresentado por Joyce Santos, estudante de graduação de Jornalismo da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Indicação de episódio do Jogando Dados sobre o tema do artigo:

    Curso EPF - Aula 9: O papel da Indústria Cultural na difusão do futebol enquanto negócio: ⁠⁠⁠⁠https://open.spotify.com/episode/1rfTke4nNhigtuzOeK1y7v?si=xQZ2f9eVTkqORNXaYu0GLQ.

    Referências

    [Indicada] BOLAÑO, C. R. S. Esporte e capoeira: Indentidade nacional e globalização. Revista EPTIC, São Cristóvão, v. 25, n. 1, p. 183-202, jan./abr. 2023. Disponível em: https://periodicos.ufs.br/eptic/article/view/19184/13869. Acesso em: 19 nov. 2023.

    [Indicada] BURLAMAQUI, L. G. A DANÇA DAS CADEIRAS – a eleição de João Havelange à presidência da Fifa (1950-1974). Santos: Intermeios, 2021.

    [Indicada] MATIAS, Wagner Barbosa. A economia política do futebol e o “lugar” do Brasil no mercado-mundo da bola. 2018. 510 f., il. Tese (Doutorado em Educação Física)—Universidade de Brasília, Brasília, 2018. Disponível em: http://repositorio.unb.br/handle/10482/34920. Acesso em: 19 nov. 2023.

    [Principal] SANTOS, A. D. G. dos. A lógica do valor no futebol midiatizado. In: ______. Um modelo para regulação dos direitos de transmissão de futebol. 2021. 461 f. Tese (Doutorado em Comunicação) – Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade de Brasília, 2021. p. 103-130.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) desenvolve ciclo de leitura para fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O quinto texto foi "Os três pontos de entrada da Economia Política no futebol" (Santos, 2014). O material foi apresentado por Guilherme Pontes, estudante de graduação de Jornalismo da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Indicação de episódio do Jogando Dados sobre o tema do artigo:

    Curso EPF - Aula 8: Estruturação, mercantilização e espacialização iniciais: ⁠⁠⁠https://spotify.link/Nd4FZIFAWDb

    Referência

    SANTOS, A. D. G. dos. Os três pontos de entrada da economia política no futebol. RBCE, Buenos Aires: Clacso, 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbce/a/dpLN5nPRpKHZXpgdQYWnHWr/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 15 nov. 2023.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) iniciou um ciclo de leituras e debates sobre textos que compõem a fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O quarto texto, primeiro da segunda rodada, foi "As barreiras à entrada dos processos televisivos" (Brittos, 2005). O material foi apresentado por Débora Cândido, estudante de graduação de Jornalismo da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Indicação de episódio do Jogando Dados sobre o tema do artigo:

    #43 - Capitalismo contemporâneo, mercado brasileiro de televisão por assinatura e expansão transacional, de Valério Cruz Brittos - parte 1: ⁠⁠https://open.spotify.com/episode/3RawplETUpIJiAxFLwAv18?si=_RRimDroSPSWCMrUruBZOQ⁠

    Referências

    [Principal] BRITTOS, V. C. As barreiras à entrada dos processos televisivos. Diálogos Possíveis, v. 4, n. 1, p. 75-88, 2005. Disponível em: https://revista.grupofaveni.com.br/index.php/dialogospossiveis/article/view/259. Acesso em: 11 nov. 2023.

    [Indicada] BRITTOS, V. C. Estudos Culturais, Economia Política da Comunicacão e o Mercado Brasileiro de Televisão. Buenos Aires: Clacso, 2022. Disponível em: https://www.clacso.org/wp-content/uploads/2022/07/estudos-culturais.pdf. Acesso em: 11 nov. 2023.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) iniciou um ciclo de leituras e debates sobre textos que compõem a fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O terceiro texto foi "Indústria Cultural e capitalismo monopolista no Brasil", primeiro capítulo do livro "Mercado Brasileiro de Televisão" (Bolaño, 2016). O material foi apresentado por Joyce Santos e Guilherme Pontes, estudantes de graduação de Jornalismo da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Indicação de episódios do Jogando Dados sobre o que é a EPC:

    #41 - Mercado Brasileiro de Televisão, de César Bolaño - parte 1: https://open.spotify.com/episode/5sueM8BnUNkifRVcT4PPsD?si=5otSaalqR7mGWuFp4SjWcA

    #42 - Mercado Brasileiro de Televisão, de César Bolaño - parte 2: ⁠https://open.spotify.com/episode/6Kz8RYRsmJ0ec7ckXss4ro?si=Ls1sGfWOT6e-HgnETVmMDw

    Referências

    [Principal] BOLAÑO, C. Indústria Cultural e capitalismo monopolista no Brasil. In: _______. Mercado Brasileiro de Televisão. São Cristóvão: EPTIC, 2016. p. 31-54.

    [Indicada] BOLAÑO, C. (Coord.). Economía política de la comunicación y la cultura en América Latina (1970 y 1980). Buenos Aires: Clacso, 2022. Disponível em: https://www.clacso.org.ar/libreria-latinoamericana/contador/sumar_pdf.php?id_libro=2732. Acesso em: 15 out. 2023.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) iniciou um ciclo de leituras e debates sobre textos que compõem a fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O segundo texto foi "Um pensamento materialista em Comunicação", capítulo do livro "O campo da Comunicação: Epistemologias e contribuições científicas" (Bolaño; Bastos, 2020). O material foi apresentado por Débora Cândido, estudante de graduação de Jornalismo da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Indicação de episódios do Jogando Dados sobre o que é a EPC:

    #18 - O que é a Economia Política da Comunicação: https://open.spotify.com/episode/7CWRsIrLrWiih1P6Xd8kNM?si=OcGOSjQERpeQlfDxPK9nlA

    Referência

    BOLAÑO, C.; BASTOS, M. D. Um pensamento materialista em Comunicação. In: DEL BIANCO, N. R.; LOPES, R. S. (Orgs.). O campo da Comunicação: Epistemologias e contribuições científicas. São Paulo: Socicom Livros, 2000. p. 165-187.

  • O grupo CEPCOM (Crítica da Economia Política da Comunicação) da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) iniciou um ciclo de leituras e debates sobre textos que compõem a fundamentação teórica do projeto de iniciação científica (Pibic/UFAL-2023-2024) "Estruturação, mercantilização e espacialização nos primeiros 10 anos da fase contemporânea da Copa do Nordeste (2013-2022)".

    O primeiro texto foi "Indústria Cultural e funções", capítulo 3 do livro "Indústria Cultura, Informação e Capitalismo" (Bolaño, 2000). O material foi apresentado por Viviane Souza e Mateus Gonçalves, estudantes de graduação de Ciências Contábeis da Unidade Educacional Santana do Ipanema/Campus Sertão da UFAL, com comentários do orientador do projeto, prof. Anderson Santos.

    Indicação de episódios do Jogando Dados sobre o livro:

    #37 - Indústria Cultural, Informação e Capitalismo, de César Bolaño - parte 1: https://open.spotify.com/episode/6ZpRzufjz1uYor3cqul6Ro?si=oZV6vRU5SeumjBlJBuFOKg

    #38 - Indústria Cultural, Informação e Capitalismo, de César Bolaño - parte 2: https://open.spotify.com/episode/4uYq9XWur8820T2gqWV2XT?si=vlkBSXAySFCZk4wG3X6PXQ

    Referência

    [Principal] BOLAÑO, C. Indústria Cultural e funções. In: _______. Indústria Cultural, Informação e Capitalismo. São Paulo: Hucitec/Polis, 2000. p. 119-160.

    [Indicada] BOLAÑO, C. (Coord.). Economía política de la comunicación y la cultura en América Latina (1970 y 1980). Buenos Aires: Clacso, 2022. Disponível em: ⁠https://www.clacso.org.ar/libreria-latinoamericana/contador/sumar_pdf.php?id_libro=2732⁠. Acesso em: 15 out. 2023.

  • Trata-se de parte da aula que Anderson Santos no curso de extensão "(Nova) Lei Geral do Esporte", realizado pelo grupo Avante do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade de Brasília (UnB). A aula "A Lei Geral do Esporte e a nova Ordem Esportiva" teve ainda a participação do professor Nadson Santana Reis (Uneb).

    A aula de Anderson tem como tópicos: Nova Ordem Econonômica Esportiva - Extensão da Mercantilização - Leis novas no Brasil; Lei Geral do Esporte - Interesse Social - Audiovisual ; e, Tendências para a Economia Política do Futebol.

    Por problemas de captação, perdemos os minutos iniciais e alguns segundos em três partes se perderam. Editamos para que seguisse certa sequência lógica. Porém, a aula completa em breve deve ir para o canal do YouTube do Avante (@avanteunb3872).

    Nos siga no Instagram - ⁠@jogandodadospodcast⁠

    Se inscreva em nosso canal no YouTube - ⁠Jogando Dados no YouTube⁠

    Email para contato - [email protected]

  • No último bloco do curso de extensão Economia Política do Futebol, algumas/ns participantes do curso apresentarem suas propostas para artigos. No episódio de hoje, Marcos Paulo apresentou sobre a relação operário-jogador na Fábrica Bangu; e Leandro de Castro tratou da proposta de pesquisa sobre os efeitos da reprodução da desigualdade econômica no futebol brasileiro.

    Link com a lista de frequência: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfiSIQ2urWc4REK7OQadlycszMVvNedtSIMCcQgOme_fpuj3g/viewform?usp=sf_link⁠

    Curso de Extensão EPF

    O Curso de Extensão Economia Política do Futebol ocorre desde o dia 24 de janeiro e irá até 30 de maio, com coordenação do professor Anderson Santos na Unidade Educacional Santana do Ipanema da UFAL. Parte-se da Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura (EPC) para tratar de diversos temas relativos ao futebol profissional masculino na atual etapa do modo de produção capitalista.

    Referências indicadas na aula:

    BOLAÑO, C. R. S. Esporte e capoeira: Identidade nacional e globalização. Revista EPTIC, São Cristóvão, v.25, n. 1, p. 183-202, jan./abr. 2023. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/eptic/article/view/19184/13869. Acesso em: 24 maio 2023.

    SANTOS, A. D. G. dos. Planos iniciais de projeto de pesquisa para uma (Crítica) da Economia Política do Futebol. In: CONGRESSO ALAIC, 16., 2022. Anais... Buenos Aires: ALAIC, 2023. Disponível em: https://alaic2022.ar/memorias/index.php/2022/article/view/171/167. Acesso em: 24 maio 2023.Curta nossa página no Facebook - ⁠http://fb.me/JogandoDadosPodcast⁠

    Nos siga no Instagram - ⁠@jogandodadospodcast⁠

    Se inscreva em nosso canal no YouTube - ⁠Jogando Dados no YouTube⁠

    Email para contato - [email protected]

  • No último bloco do curso de extensão Economia Política do Futebol, algumas/ns participantes do curso apresentarem suas propostas para artigos. No episódio de hoje, trabalhos dos campos da Educação Física, Comunicação, Ciências Sociais e Educação Física.

    As apresentações foram sobre: o trabalho do jogador de futebol (por Marcelo Resende); a CazéTV (Paula Delgado); como o poder público lida com a violência no futebol (Raquel Sousa); e as diferenças de eventos esportivos na base escolar e enquanto megavento (Pedro Henrique Ferreira).

    Link com a lista de frequência: ⁠https://forms.gle/V49CGLKkLzL5pouPA

    Curso de Extensão EPFO Curso de Extensão Economia Política do Futebol ocorre desde o dia 24 de janeiro e irá até 30 de maio, com coordenação do professor Anderson Santos na Unidade Educacional Santana do Ipanema da UFAL. Parte-se da Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura (EPC) para tratar de diversos temas relativos ao futebol profissional masculino na atual etapa do modo de produção capitalista.Referência indicada na aula:Dossiê "ECONOMIA POLÍTICA DO ESPORTE-ESPETÁCULO: MERCANTILIZAÇÃO E RESISTÊNCIA FRENTE À CONTRADIÇÃO ECONOMIA-CULTURA", da Revista EPTIC (v. 25, n. 1, jan./abr.2023): https://seer.ufs.br/index.php/eptic/issue/view/1249

    Curta nossa página no Facebook - ⁠http://fb.me/JogandoDadosPodcast⁠

    Nos siga no Instagram - ⁠@jogandodadospodcast⁠

    Se inscreva em nosso canal no YouTube - ⁠Jogando Dados no YouTube⁠

    Email para contato - [email protected]

  • Neste episódio, Emanuel Leite Júnior responde a perguntas enviadas após a realização da aula do dia 05 de maio, "Perspectivas críticas sobre softpower e sportwashing" (https://spotifyanchor-web.app.link/e/UswzabKZOzb).

    O curso de EPF é organizado pela Unidade Educacional Santana do Ipanema da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), sob coordenação do Prof. Dr. Anderson Santos. Algumas aulas terão transmissão ao vivo aqui no canal do Jogando Dados no YouTube.

    Curta nossa página no Facebook - http://fb.me/JogandoDadosPodcast

    Nos siga no Instagram - @jogandodadospodcast

    Se inscreva em nosso canal no YouTube - Jogando Dados no YouTube

    Email para contato - [email protected]

  • Após quatro meses discutindo os diversos efeitos da extensão da mercantilização sobre o futebol profissional, fica a dúvida: o que é possível fazer para que o jogo não se distancie ainda mais do torcedor? Pensando nisso, o curso de extensão Economia Política do Futebol encerra as suas aulas com o pesquisador Irlan Simões. A aula Resistência e democracia torcedoras acontece amanhã, 9 de maio, a partir das 19h30, com transmissão ao vivo no canal “Jogando Dados Podcast” no YouTube e reprodução posterior no podcast Jogando Dados.

    Link com a lista de frequência: ⁠https://forms.gle/8pLJYCcoVEAsQFhFA⁠

    Irlan Simões é jornalista (redação Sportv) e pesquisador do futebol, doutor em Comunicação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, onde também cursou o mestrado. Irlan é ainda conselheiro do EC Vitória.Curso de Extensão EPFO Curso de Extensão Economia Política do Futebol ocorre desde o dia 24 de janeiro e irá até 30 de maio, com coordenação do professor Anderson Santos na Unidade Educacional Santana do Ipanema da UFAL. Parte-se da Economia Política da Informação, da Comunicação e da Cultura (EPC) para tratar de diversos temas relativos ao futebol profissional masculino na atual etapa do modo de produção capitalista.Referência indicada para a aula:SANTOS, Irlan Simões da Cruz. O fator "Supporter". In: _______. O Clube no século XXI e o fator “supporter”: estudos sobre poder, negócio e comunidade no futebol-espetáculo. 2022. 369 f. Tese (Doutorado em Comunicação) - Faculdade de Comunicação Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2022. p. 184-206.

    Referências citadas na aula:

    SANTOS, A. D. G. dos; SANTOS, I. S. da C. Economia Política e Estudos Culturais: discussão teórica e uma proposta de pesquisa para o futebol. Revista Eptic, São Cristóvão, v. 18, n. 1, p. 53-68, jan./abr. 2016.

    SIMÕES, I. (Org.). Clube-empresa: Abordagens críticas globais às sociedades anônimas no futebol. Campinas: Corner, 2021.

    Curta nossa página no Facebook - http://fb.me/JogandoDadosPodcast

    Nos siga no Instagram - @jogandodadospodcast

    Se inscreva em nosso canal no YouTube - Jogando Dados no YouTube

    Email para contato - [email protected]